Sejam bem vindos!

Este é um um cantinhos direcionado a todos os apaixonados pela Historia. É destinado também à postagem de materiais para os alunos do CEMTI


quarta-feira, 3 de abril de 2013

Lista de Exercicios-Antiguidade Clássica-3º ano

 Atenção alunos do 3º ano, segue uma lista de Revisão sobre Civilizações Clássicas. Boas reflexões!!!


3º ANO
Disciplina: História                                Prof(a).: Francidéia Carvalho

Antiguidade Clássica: Grécia e Roma


01. Dentre os legisladores gregos destacou-se Drácon, que se caracterizava por:
a) Introduzir os princípios democráticos no código de leis gregas.
b) Estabelecer tratados de paz entre os gregos e os persas.
c) Criar leis severas que impunham a pena de morte para a maioria dos crimes.
d) Garantir o domínio romano sobre a Hélade.
e) Estabelecer leis que impediam a punição para a maioria dos crimes.

02. Qual o papel social dos hilotas em Esparta?
a) Cidadãos, com todas as funções políticas, dedicados principalmente às tarefas militares.
b) Estrangeiros, geralmente comerciantes e artesãos, sem participação política.
c) Servos, ou escravos do Estado. Em geral trabalhadores braçais, sem direitos políticos reconhecidos.
d) Governantes de Esparta nos períodos de guerra e líderes nas assembléias gerais dos cidadãos.
e) Responsáveis pelas tarefas religiosas e membros da assembléia de anciãos.

03. Dentre as principais diferenças entre Atenas e Esparta, é correto afirmar que:
a) Esparta notabilizou-se por ser a única cidade a atingir a democracia.
b) Atenas praticava a agricultura e Esparta praticava o comércio marítimo.
c) Atenas atingiu a democracia; enquanto que Esparta não saiu da Oligarquia.
d) Atenas se caracterizou por apresentar uma educação rígida e militarista.

04. (UEL) “Com a nova divisão da sociedade, qualquer cidadão poderia participar das decisões do poder. Apenas os escravos e os metecos (estrangeiros) não participavam das decisões políticas, pois não tinham direito de cidadania.”
Ao texto pode-se associar:
a)      Dracon e a expansão colonial em direção ao Mediterrâneo.
b)     Sólon e a militarização da política espartana.
c)      Psístrato e a helenização da península balcânica.
d)     Péricles e a hegemonia cultural grega no Peloponeso.
e)      Clístenes e a democracia escravista ateniense.

05. (UM-SP) No processo histórico da Grécia Antiga, a Confederação de Delos, organizada no século V a.C. e que chegou a reunir 400 cidades, está associada:
a)      ao fracasso grego nas Guerras Médicas.
b)     à extinção da democracia escravista grega.
c)      à ascensão persa em função do controle sobre todo o Mediterrâneo ocidental.
d)     ao imperialismo ateniense após a vitória sobre os persas.
e)      à unificação política das cidades gregas para enfrentar a invasão macedônica.

06. (PUC-SP) No sentido contemporâneo do termo, sobretudo com implicações de unidade política, a palavra nação não pode ser aplicada à Grécia Antiga. Tanto assim que:
a)      prevaleciam padrões culturais diferenciados nas várias regiões.
b)     as formas de governo foram únicas, mas guardavam total autonomia.
c)      não havia unidade de língua e religião entre as várias populações urbanas.
d)     as cidades eram independentes nos assuntos de seu próprio interesse.
e)      predominavam as tendências à proibição de atividades econômicas semelhantes.

07. (Oswaldo Cruz-SP) Entre muitos, três grandes filósofos se notabilizaram na Grécia Antiga: Aristóteles, Platão e Sócrates. Um deles defendeu a teoria de que através do conhecimento se chega à virtude. Notabilizou-se pelas expressões "Só sei que nada sei" e "Conhece a ti mesmo". Outro, nos Diálogos, desenvolveu a sua "teoria das idéias", segundo a qual as coisas do mundo físico que se percebem pelos sentidos nada mais são do que cópias das idéias, modelos perfeitos e eternos que só podem ser percebidos pelo espírito; o outro, na sua Política, analisou qual seria a forma ideal de governo e as diversas constituições gregas. Considerando a ordem dos enunciados, tais princípios foram defendidos, respectivamente, por:
a)      Aristóteles, Platão e Sócrates.
b)     Sócrates, Platão e Aristóteles.
c)      Aristóteles, Sócrates e Platão.
d)     Platão, Sócrates e Aristóteles.

08. (Fatec-SP) Em relação ao sistema produtivo das cidades-Estados gregas, podemos dizer que predominava:
a)      o trabalho dos camponeses livres, rendeiros dependentes e artesãos urbanos.
b)     o trabalho comunal nas aldeias agrícolas, sendo a escravidão secundária.
c)      a escravidão, então convertida em um modo de produção sistemático.
d)     o trabalho livre junto às propriedades rurais e pequenas unidades artesanais.
e)      a vassalagem originária dos comitatus germânico e do colonato romano.

09. (Vunesp-SP) Péricles, governante de Atenas no século V a.C., enaltecendo as glórias da democracia ateniense, declarou: "O poder está nas mãos não da minoria, mas de todo o povo, e todos são iguais perante a lei". (Tucídides. Guerra do Peloponeso.) Na prática da vida política ateniense, a idéia de democracia na época de Péricles, diferentemente da atual, significava que:
a)      os habitantes da cidade, ricos e pobres, homens e mulheres, podiam participar da vida política.
b)     os escravos possuíam direitos políticos porque a escravidão constituída por dívida era temporária.
c)      os direitos políticos eram privilégios dos cidadãos e vetados aos metecos, escravos e mulheres.
d)     os metecos tinham privilégios políticos por sustentarem o comércio e a economia da cidade.
e)      os pobres e os estrangeiros podiam ser eleitos para os cargos do Estado porque recebiam remuneração.

10. (Fuvest-SP) Roma expandiu-se consideravelmente pelo Mediterrâneo no período republicano. No século II a.C., foram conseqüências dessa expansão:
a)      o aparecimento da classe média de proprietários rurais e o desaparecimento dos latifúndios.
b)     o aumento da população rural na Itália e a diminuição da população urbana.
c)      o sensível afluxo de riquezas e o crescimento do número de escravos.
d)     a formação de grande número de pequenas propriedades e o fortalecimento do sistema assalariado.
e)      a proscrição das manifestações culturais estrangeiras e a difusão do cristianismo.

11. (Osec-SP) "[...] Quando venceu, apresentou imediatamente sua proposta de reforma agrária, na Assembléia Popular. Não permitia que cidadão algum tivesse mais de 500 iugera de terras públicas – total que era duplicado se o concessionário de terra tivesse dois filhos crescidos. Todas as terras no momento em mãos dos grandes senhores deveriam ser distribuídas aos cidadãos romanos que não eram proprietários."

O período que vai de 133 a 27 a.C. corresponde à desintegração da República e às origens do Império Romano. Nesse período, a proposta de lei acima foi feita por:
a)      Caio Graco           
b)     Mário
c)      Sila
d)     Tibério Graco
e)      n.d.a

12. (UFPA) Enfraquecida pelas lutas internas e pelas conseqüências do expansionismo, a República cedeu lugar ao império na Roma Antiga. Em relação à ordem imperial, afirma-se que:
a)      a concentração dos poderes de Otávio, nos primeiros momentos do império, respondia pelas necessidades da nobreza senatorial em dispor de um governo capaz de sufocar a anarquia e as rebeliões de escravos.
b)     a organização do império contou com expressiva participação popular, haja vista a importância que o Partido Democrático ocupou na queda do regime republicano.
c)      o império nasceu no interior da grave crise econômica que caracterizou os últimos tempos da República, crise provocada pelas derrotas de Roma nas guerras pela conquista da Itália.
d)     a criação do império, obra elaborada pelo Primeiro Triunvirato, representou o produto da vontade dos generais no sentido de criar um governo capaz de controlar a crise social do final da República.
e)      as bases do império foram, politicamente falando, sustentadas pelo poder dos camponeses romanos, principais interessados na existência de uma ordem que lhes assegurasse o domínio da terra.

14. (Vunesp-SP) O Direito Romano, instituição legada pelo Império Romano à civilização ocidental, resultou da preocupação em:
a)      determinar as obrigações dos patrícios em relação aos plebeus.
b)     garantir aos primitivos italiotas seus direitos diante dos invasores etruscos.
c)      assegurar aos primeiros reis de Roma a continuidade de seu poder.
d)     aumentar o poder da República romana diante das nações vizinhas.
e)      regulamentar a vida do cidadão romano estabelecendo seus direitos e deveres diante do Estado.

15. (FGV-SP) Em 594 a.C., todos os partidos concordaram na indicação de Sólon como magistrado, com amplos poderes para realizar uma série de reformas. Apesar de consideradas moderadas, tais reformas incluíram a:
a)      implantação de hipotecas que oneravam os agricultores de porte médio; a limitação da quantidade de terra que cada indivíduo poderia possuir; o estabelecimento da escravidão por dívida; a criação de um sistema moderno de cunhagem de moedas e de títulos do Estado.
b)     abolição completa da propriedade privada; a implantação da escravidão por dívida; a introdução de novo sistema de arrecadação; a abertura dos portos aos dórios e jônios, antigos inimigos.
c)      supressão das hipotecas que oneravam os agricultores pobres; a abolição da escravidão por dívida; a limitação da quantidade de terra que cada indivíduo poderia possuir; a introdução de um novo sistema de cunhagem para dar a Atenas vantagens no comércio exterior.
d)     implantação da pena de ostracismo àqueles que representassem perigo ao regime democrático; a abolição da escravidão por dívida; a realização de uma reforma agrária geral e irrestrita: a convocação de uma Assembléia Nacional Constituinte.
e)      instituição da escravidão por dívida; a liberação da quantidade de terra que cada indivíduo poderia possuir; a supressão das hipotecas, que oneravam os agricultores pobres; a extinção do sis- tema de cunhagem herdado dos sumérios.

16. (Fuvest-SP) Comparando-se as civilizações da Antiguidade Ocidental (Grécia e Roma), com as da Antiguidade Oriental (Egito e Mesopotâmia), constata-se que ambas conheceram as mesmas instituições básicas, muitas das quais, aliás, o Ocidente tomou do Oriente. Contudo, houve um setor original e específico da civilização greco-romana. Trata-se do:
a)      econômico, com novas formas de indústria e comércio que permitiram o surgimento de centros urbanos.
b)     social, com novas formas de trabalho compulsório e hierarquias sociais baseadas no nascimento e na riqueza.
c)      religioso, com o aparecimento de divindades com representação antropomórfica e poderes ilimitados.
d)     cultural, com o desenvolvimento das artes plásticas e de expressões artísticas derivadas do uso da escrita.
e)      político, com a criação de práticas participativas no poder e instituições republicanas de governo.

17. (Vunesp-SP) "A inovação decisiva desse processo foi em última análise econômica: foi a introdução, nos domínios romanos, do latifundium [latifúndio] cultivado por escravos, em larga escala, pela primeira vez na Antiguidade." (Perry Anderson, Passagens da Antigüidade ao feudalismo. Texto adaptado.)

O processo responsável pela introdução do latifúndio escravista a que se refere o texto foi a
a)      legislação reformista de Sólon.
b)     fundação do império por Otávio.
c)      deposição da dinastia etrusca pelos patrícios.
d)     expansão romana no Mediterrâneo.
e)      invasão da Itália pelos germânicos.

18. (EEM-SP) O Império Romano, tão sólido e praticamente sem inimigos externos significativos, começa, no fim do século II, a entrar num processo de declínio, para atingir, no decorrer do século III, o abismo da desorganização interna, habitualmente denominada "crise do século III". Que fatores concorreram para levar o império a essa crise?


19. (Unicamp-SP) Segundo Péricles, o regime político de Atenas no século V a.C. era democrático "porque não funciona no interesse de uma minoria, mas em benefício do maior número". Sabemos, no entanto, que a condição da cidadania era assegurada aos que não trabalhavam, pois eram liberados para praticar a política e fazer a guerra. Mulheres, menores de 18 anos, metecos (estrangeiros, geralmente comerciantes) e escravos não participavam da vida pública. Como explicar essa exclusão, caso por caso, pelos princípios democráticos atenienses, se eram maioria?



20. (Fuvest-SP) Indique e comente quatro elementos da Antiguidade greco-romana presentes ainda hoje no mundo ocidental.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário